A Proximidade De Deus

Deus não nos salva de longe, mas se fazendo próximo de nós, com ternura. O Papa Francisco disse: “A proximidade é tão grande que Deus se apresenta como uma mãe que dialoga com a sua criança: uma mãe que quando canta a canção de ninar ao filho, faz voz de criança e se faz pequena como ele, fala no seu mesmo tom a ponto de se passar por ridícula se alguém não entendesse o que de grande há ali. E acaricia o filho, e o põe mais perto dela. Deus faz assim também conosco! É a ternura de Deus. Está tão perto de nós que se expressa com esta ternura: a ternura de uma mãe”.

Deus nos ama gratuitamente como uma mãe ama o seu filho. E o filho se deixa amar. Esta é a graça de Deus. “A graça de Deus é proximidade, é ternura… Esta regra vale sempre. Se em seu relacionamento com o Senhor você não sente que Ele lhe ama com ternura, então está lhe faltando alguma coisa; ainda não entendeu o que é a graça, ainda não entendeu esta proximidade de Deus”.
Se você é justo porque Deus se aproximou de você, o acariciou, porque Deus lhe diz coisas bonitas, com ternura: esta é a nossa justiça, esta proximidade de Deus, esta ternura, este amor. Mesmo arriscando parecer ridículo, nosso Deus é tão bom! Se nós tivéssemos a coragem de abrir nosso coração a esta ternura de Deus, quanta liberdade espiritual teríamos, quanta! Hoje, se tiver um tempo pegue a Bíblia, Isaías, capítulo 41, versículos de 13 a 20, e leia. Vamos “viver na e da ternura de Deus, este Deus que nos canta para cada um de nós uma canção de ninar nos lembra uma mãe”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *